#Header1 { display:none; } #header-wrapper { display:none; }

16.1.11

Um giro muito giro - 7



Olham os horizontes

E continuam navegando


Filas de verão em pleno inverno


O Sol entrando pelos vitrais, que luzes !


Rumo ao Centro Cultural ¹



Belo projeto . Belos espaços . Gostei muito .
E concordo com a opinião que ouvi do Arquiteto e professor Antonio Menéres :
deveria estar implantado mais à frente , em direção à Torre de Belém


Nos detalhes o prazer de ver um projeto muito bem desenvolvido .


A flora e a fauna insinuando-se no preciso desenho das placas de arenito



Naquele banco lá embaixo, à direita da sombra da Torre, éramos nós.
Quando levantamos percebemos que tínhamos sentado numa poesia ,
grafada no banco .





Nota

¹ Sobre o Centro Cultural

" Foi iniciado em Setembro de 1988 e concluído em Setembro de 1993. Na base da sua construção esteve a necessidade de um equipamento arquitectónico, que pudesse acolher, em 1992, a presidência portuguesa da União Europeia, e que, ao mesmo tempo, pudesse permanecer, como um pólo dinamizador de actividades culturais e de lazer. O seu projecto definitivo foi decidido no início de 1988.

A sua polémica implantação, teve como fundamento, o facto de assinalar o ponto de partida dos descobrimentos marítimos, à semelhança da Torre de Belém e do Padrão dos Descobrimentos. O simbolismo associado a esta localização, é confirmado pela escolha na década de 1940, da grande Exposição do Mundo Português. O CCB veio ocupar mesmo espaço que foi destinado a instalar o Pavilhão "Portugueses no Mundo" e as "Aldeias Portuguesas".

Por concurso internacional, e 57 projectos acolhidos, foi seleccionada a proposta do arquitecto português Manuel Salgado e do consórcio do arquitecto italiano Vittorio Gregotti. De cinco módulos apresentados no projecto, apenas foram construídos, três; o Centro de Reuniões, o Centro de Espectáculos e o Centro de Exposições. "

Fonte: Wikipedia



10 comentários:

expressodalinha disse...

De facto muita gente nos Jerónimos. Nunca pensei. Excelente a sombra da Torre de Bélem.

João Menéres disse...

Excelentes imagens e não menos os textos.
Elucidativos e sintéticos. Uma qualidade que nem todos percebem serem uma virtude (e não só nos blogues!).

E com o Sol, tiveram bem mais sorte que no Porto, cidade já por si dominada pelo granito, especialmente na Zona Histórica.

O Infante com o simbolismo da nau nas mãos e outro também nesseverso de um candidato a Presidente da República :

" EU VIVO LÁ LONGE..."


Um abraço para o trio familiar.

peri s.c. disse...

Jorge
Essa foto é da segunda visita, matinal.
Na primeira, no domingo à tarde, menos gente nos Jerônimos, porém
muito mais gente nos pastéis .

A foto da sombra foi de Peri Jr, leva jeito o garoto .

peri s.c. disse...

Grato, João.

Essas fotos são de dois dias, ambos com muito sol e lindos.

Lembra que comentamos sobre estes versos. Pois é os intrépidos navegantes viveram muito tempo lá longe. E não iam ( e voltavam ) rápidos de avião.

João Menéres disse...

O Vinicius vai com pedalada, sim senhor !

peri s.c. disse...

João
Vai mesmo .

Li disse...

Muito lindo tudo...
ops,
muito giro!

Como esta escrito:
"Mas um dia hei de voltar "
por hora fica
"Na boca um gosto a saudade"

;)

peri s.c. disse...

Poetando hem , Li ?

jugioli disse...

Vim conferir esses rios esses mares.

peri s.c. disse...

Continue conferindo, Ju, tem muito mais .