#Header1 { display:none; } #header-wrapper { display:none; }

4.12.08

Saudades da cidade que ficou para trás, bem lá para trás

Reproduzo este post que encontrei no blog do Flávio Gomes , com este fantástico filme e destaco sua última e incômoda frase :




" SÃO PAULO (o que fomos, o que somos) - Eu tinha visto, mas esqueci de postar aqui. Felizmente o Cássio Missiroli me lembrou e mandou de novo o link. Este filme, de cerca de 15 minutos (veja com calma, portanto), foi feito pelo governo dos EUA durante a Segunda Guerra. A intenção era “apresentar” São Paulo aos americanos e a quem eventualmente quisesse informações by Amerika sobre países alinhados/aliados.

As imagens, de altíssima qualidade, e o texto, laudatório mas sem erros comuns aos americanos — como mostrar o obelisco de Buenos Aires e identificá-lo como o Cristo Redentor, por exemplo —, revelam uma cidade de 1,3 milhão de habitantes, 65 anos atrás, que reluzia de progresso e esperança.

Claro que SP já tinha problemas e pobreza. Mas em outra dimensão. Não dá para comparar com hoje. Mal dá para acreditar que se trata da mesma cidade, do mesmo país, do mesmo planeta. Vejam as casas, os jardins, as escolas, as avenidas, os parques…

A gente, que mora aqui, vê isso e não tem outra reação que não seja o espanto, para depois dizer, educadamente: puta que o pariu, como fomos capazes de fazer tanta merda? "


Nota do AME-OPSC ( Arquivo de Memórias Esparsas das Org. P.S.C. ) : de "camarão", ainda pimpolho, cheguei a andar, me lembro, subindo a Consolação.


23 comentários:

googalatrás disse...

Carvalho! Pinto!

Marcio Gaspar disse...

me lembro do bonde que atravessava a av.ibirapuera. ali, em frente à igreja de moema, vi uma cena horripilante, que me trouxe pesadelos pelo resto da infância: um homem cortado ao meio, atropelado pelo bonde.

peri s.c. disse...

Oldgoogalátrás
Até os governadores tinham nomes mais sugestivos.

peri s.c. disse...

Marcio
.. eo bonde era barulhento !

Anônimo disse...

Peri:
Prefiro educadamente me abster de análises e comentários.Nasci nesta cidade...
Minha contribuição:
Identifico a cantora que aparece numa fração de segundos.É Leny Eversong ainda moça e mais magra.

Abraço
Günther.

peri s.c. disse...

Günther
No caso aprecio a educação de seu silêncio.

M-a-r-a-v-i-l-h-a seu olho clínico ! Leny Eversong ( ever-song ! ) ! Fiquei um tempão pensando quem poderia ser a cantora e qual seria a orquestra.
Só faltou aparecer no filme, então, o Willian Fourneau, assoviando...

Anônimo disse...

...num programa da TV Tupi,com Túlio de Lemos ,Pagano Sobrinho("Quem bola na bola bola quem bola bôlá bolou"),Xisto Guzzi,Vilma Bentivegna,Verinha Darcy,Araquém Saldanha,..Enfim Peri,neste tempo eu jogava bolinha de gude e você pode se lembrar de mais nomes,pois você já devia ser Reservista...He,He,He...

Abraços
Günther.

Anônimo disse...

Em tempo:
O marido de Leny Eversong desapareceu misteriosamente e nunca foi encontrado.Talvez o primeiro caso de abdução alienígena?

Günther.

Günther.

peri s.c. disse...

Günther
Enquanto você já jogava bolinha de gude, eu estava ainda no berço ...

Pagano Sobrinho era ótimo ...

anna disse...

eu ia de trem visitar amigos da minha mãe, que moravam em santo amaro. hoje está a igreja do padre marcelo.
era mato até lá.

peri's, acho que a gente já morreu e reencarnou em nós mesmos.
só pode...

Lord Broken Pottery disse...

Peri,
Em matéria de fazer merda, o ser humano não tem limite.
Grande abraço

peri s.c. disse...

Anna
o eterno regresso ( e prá trás ) em vida.

peri s.c. disse...

Lord
E SP é um dos melhores exemplos disso. Uma pena.

Anônimo disse...

...No bêrço explêndido jurando bandeira...Não vem não.
Günther.

peri s.c. disse...

Günther
quando jurei banderia você já era sargento.

Anônimo disse...

Querido Péri:
Sou de 59.
Emancipei para fazer Madurêza(sic).
E aí?
Abraços jovens,sou do Michel Jacksonn prá cà.
Desculpe alguma coisa.
Günther.

Adelino disse...

Peri, quem disse Leny Eversong acertou. Tenho uma amiga que, muito jovem ainda, convivia como vizinha dela no Guarujá. E realmente o marido da Leny sumiu misteriorsamente.
Um grande abraço, e meus parabéns pela bela postagem.

PS - Eu era criança, não morava em São Paulo, mas no Triângulo Mineiro. Tudo de lá vinha de São Paulo, principalmente das URFM (Indústrias Reunidas Francisco Matarazzo): maracarrão Petybom, sabão, goiabada, marmeladas, pessegadas, vassouras, café, tudo. O prédio do Banco do Estado era o nosso sonho. E o Edifício Martinelli?
Abs
Aps

peri s.c. disse...

Adelino
Um belo filminho esse.

E pensar que o Francisco Matarazzo começou absolutamente do nada. Os herdeiros encarregaram-se, como sempre, de desmontar seu império industrial.

O Ed. Martinelli está lá, bonito de longe, mal conservado de perto, apesar de ser sede da Sec. Municipal de Habitação. Casa de ferreiro ...
abraço

nada será como antes disse...

Procurei por William Fourneau no google e cheguei aqui.

É um prazer encontrar pessoas que se lembram dos talentos de William e de Leny Eversong, artistas de grande talento que, infelizmente, são desconhecidos na atualidade.

Voltarei a este blog. Saudações.

peri s.c. disse...

Caro Nada Será Como Antes
Benvindo, fique à vontade em nosso Armazém.
A turma que aqui frequenta tem um perfil de interesses amplo e ... histórico.

abraço

reynaldo papacidero ruiz disse...

sou de 37 e muita coisa peguei,vivi,assisti no mio Bixiga e toda S.Paulo.ProcurANDO O fORNEAU ENCONTREI lENY eVERSONG.passei por todos esses lugares,muita saudade.MAS o que mexeu comigo foi o extenso muro da Igreja Imaculada Conceição na Brigadeiro Luiz Antoniomatrás desse mur era nossa campinho de futebol.chorei ao ver o bonde passar.Obrigado pelo filme. e perdoao cara que fez merda.A vida passou, e eu não vi nada, meu filho.(frase de meu pai:Constantino Ruiz.

santos barbosa disse...

Ainda não conhecia esse maravilhoso material. Sou um aficcionado por material histórico de Sampa. Mas uma coisa, um detalhe me chamou atenção: não vi sequer um negro no filme. Coisa de americanos para " tornar mais acceptable" o filme lá nas terras de Tio Sam onde a segregação racial é hedionda nessa época?
De qq forma, uma material valioso.

Bardhal Francisco Santos

Asdrubal Botelho de Paiva Caldas disse...

Eu moro no Abc desde 1953, e quando era jovem, gostava de dar as minhas voltas por São Paulo, depois comecei a trabalhar e o tempo foi encurtando para os passeios, mas lembro-me de alguns lugares que são apresentados no filme. Lembro-me muito bem, tanto do Willian, como da Leny Eversong, inclusive eu possuo um 78 rotações em que ela canta junto com o Caubi Peixoto. Quando apareceu a cantora no Baile, eu estava assistindo junto com o meu filho e não à reconheci, pensei que fosse a Dircinha Batista.Porem, do meu ponto de vista, o mais importante deste filme, seria utilizá-lo em palestras nas escolas de segundo grau, para mostrar aos jovens de hoje, como São Paulo já foi mais civilizada.A limpeza nas ruas, nenhuma pichação, o respeito dos pedestres para com o transito e a qualidade sóbria nas vestimentas das pessoas, Quem sabe assistindo à filmes desta qualidade, e com este conteúdo, alguns jovens não mudariam o comportamento em seus relacionamentos na sociedade.