#Header1 { display:none; } #header-wrapper { display:none; }

5.12.08

Coreto Musical

Dando seguimento ao post anterior e congelando um momento de vida no Planalto de Piratininga, tem alguma coisa mais paulistana que o Bixiga, Adoniram Barbosa (" mezza notte o'clock", é demais ), a gaúcha Elis e um "passeio pelo bairro" ?

17 comentários:

Anônimo disse...

Querido Peri:
Parece que eu não tenho nada a mais do que entrar em Blogs.Um vagabundo paulistano.Não é isso ,sou notívago e outras coisas mais.
De nôvo(não é provocação),sou da Vila Pompéia.A Escola de Samba do Bixiga é co-irmã da minha SAGRADA Escola de Samba da Pompéia,"Águia de Ouro" que foi rebaixada no ano passado e que se Deus quizer,voltaremos na avenida com
os nossos quase 4.0000
integrantes sambistas(se permitirem).O carro principal,no ano passado
quebrou,e o dedo de uma das minhas irmãs também quebrou,cujo carro levava minha sobrinha,sambista-destaque.
A comunidade envolve quase 20.000 mil.
Convido-o portanto a participar de tal evento, pois sei que vossa senhoria será tão fortemente envolvida (um convite enviado tambem aos seus),para se envolver e chorar se preciso o for.O presidente se chama Sidney ,e fale em meu nome porque serás bem recebido.
A voz do povo é a voz de Deus.
Participando da estória de S. Paulo um forte abraço:

Günther.

valter disse...

Peri, ôrra, meu! o Günther aí já te filiou ao partido da Águia de Ouro. Vai ser difícil escpar. Vais ficar uma gracinha na ala das baianas.
No próximo carnaval, abrirei uma excessão. Vou assistir aos desfiles da Águia de Ouro, só para ver um certo senhor de cabelos grisalhos dando seus primeiros passinhos.
Olha o Periii, aí geeeeente!
Boa, Günther!
Abraço aos amigos

peri s.c. disse...

Günther
Não se fazem mais notívagos como antigamente. Amigos não sentam mais ao redor de uma garrafa de scotch ( ou de vodka mesmo, conforme a situação financeira ) para conversar até o sol raiar. Reuniões que terminavam com um spaguetti ou um café da manhã, hoje se chegam às 2 da manhã podem ser consideradas um sucesso. Uma pena.

Ao samba, agora.
Na minha ( quase) trepidante juventude frequentava, com a patota da época, a Barra Funda, com presença semanal no salão São Paulo Chic, da gloriosa Camisa Verde e Branco. Chegamos a ser convidados para participar do desfile ( na transição São João para a Tiradentes ), mas respeitosos com as tradições, achávamos que GRESs não eram lugar para "branco". Bobagem,
hoje qualquer um desfila.
Uma grande amiga desfilou ano passado na Águia. E foi de "tuiuiú" no enredo em homenagem ao Mato Grosso do Sul, plaga nativa da Mme. P.S.C., o que permitiu uma noite divertida ouvindo histórias dos ensaios e do desfile.
Já fomos duas vezes ao Sambódromo ( 94/95, acho ) é um lindo espetáculo. Vamos analisar com carinho uma chegada à Águia. poderíamos montar uma sub-ala de blogueiros, comentaristas e afins.
O Valter e a Aninha serão presenças obrigatórias, claro.

Vide aqui no Armazém, na semana anterior ao Carnaval e nas quarta-feiras de cinzas, nossa série de posts " esquentando" e " esfriando os tamborinas. Na do ano passado, você que é do ramo, gostará da modesta homenagem que prestei ao Lan.

abraço

peri s.c. disse...

Valter
Ziriguidum, ôba!
Quem sabe eu não vire um Águia de Ouro "desde criancinha" ?
Contamos com você e a Aninha neste novo desafio que se apresenta. Com um esquema semi-profissional, com uma van para levar a turma das ampolas para casa.
abraço.

valter ferraz disse...

Peri,
deixa que a van eu levo. Não confio em motoristas sambistas ou sambistas motoristas, tanto faz.
De qualquer forma te garanto que vou grudar os zóios na telinha, só prá ver peri desfilar.
Olhaaa, o Periii, aê, gente!

Silvares disse...

Coisa linda essa lindeza aí, nô é mêmo?

peri s.c. disse...

Valter

Não faria feio, já fui um "pé-de-valsa" na gafieira que citei ali em cima.

peri s.c. disse...

Silvares
Lindeza mêmo.
O Bixiga é um dos bairros onde os italianos se fixaram em SP e de onde influenciaram toda a cultura paulistana. Nosso sotaque é "italianado". Adoniram, uma das figuras-símbolo dessa italianagem.
E Elis, trafegou tranquila por todos os setores de nossa música. E até pelo Bixiga.

Adelino disse...

Peri, foste ao fundo do baú.

Você disse bem, não existem noctívagos como antigamente. Os teclados substituiram os jogos de cartas e as "bebeircações".
Um grande abraço.
Adelino

Só- Poesias e outros itens disse...

Uma beleza de encontro.
Coisas boas para se relembrar.

bjs.

JU Gioli

peri s.c. disse...

Adelino
as pessoas passaram a ter medo de andar sem destino, ou com destino, pelas cidades de madrugada.
abraço

peri s.c. disse...

ju
momentos ótimas de assistir.
bjs

Patty Diphusa disse...

Nossa, que mergulho bom.

Me fez lembrar de uma cidade, de um bairro, de um show de Adoniram e Clementina de Jesus, de outra vida...

Beijos

peri s.c. disse...

Patty
a gravatinha-borboleta é sinal dessa outra vida...

Marcio Gaspar disse...

é sintomático: depois de 'iracema', adoniran fala que elis cantou como deveria - séria, 'sem fazer gracinha'. esse é o ponto: adoniran detestava ser tratado como humorista, com galhofa. suas letras, antes de tudo, eram crônicas de uma são paulo sofrida. odiava, por ex, a hebe camargo; bastava ele aparecer pra hebe desatar naquela gargalhada apatetada. adoniran estava coberto de razão; foi um mestre, sem dúvida nenhuma.

peri s.c. disse...

Finésima observação, Marcio.
Um mestre , moldado nos papos dos dias e noites sem fim em botecos, bares e bilhares, e nas esquinas das entranhas do Bixiga, Pari, Mooca, Bom Retiro e da "Cidade" ( como era chamado nosso velho Centro ).

googler disse...

I will pass on your article introduced to my other friends, because really good!
wholesale jewelry