#Header1 { display:none; } #header-wrapper { display:none; }

21.4.08

Cenas urbanas 1



Requiescat in pace .



Um sofá quase cuidadosamente abandonado num meio-fio de uma avenida . Certas coisas deveriam ser picadas, queimadas,
destruídas, antes de serem jogadas fora.
Um sofá largado assim insinua as intimidades de algumas vidas, que não deveriam ser expostas aos devaneios de qualquer um que passa pelas ruas .


6 comentários:

Fernando Zanforlin disse...

Peri, penso diferente, poderíamos estar nos 2 sentados, conversando sobre assuntos diversos, aguardando o Guga que viria junta-se a nós.
Agrada-me ver sofás pela cidade.
Chato seria encontrar um cansado durmindo sem deixar espaço para eu sentar.
ab.

peri s.c. disse...

Fernando
Pensei nessa vertente também,
quando fazia o post - uma intervenção urbana - deixando sofás, poltronas, 3 ou 4 cadeiras, em lugares inesperados da cidade, para explorar as possibilidades de pessoas sentarem-se, conversarem, apreciar a paisagem.

Eduardo P.L. disse...

E o que dizer dos BANCOS de praça! Acabaram , primeiro com os bancos e agora estão acabando com as praças! Sou a favor dessa sua idéia de sofas, mesas e cadeiras! Por que não?

peri s.c. disse...

Eduardo
Lembra dos bancos das praças das cidades do interior, doados pelas lojas das redondezas, com propagandas no encosto?

jayme disse...

Ah, esse é o famoso sofá que o maridão vendeu na piada famosa!

peri s.c. disse...

Jayme
se essa piada fosse verdade, a cidade estaria coalhada de sofás, ah, ah

(impossível não lembrar : "si tutti il cornutti portasse un lampione, mamma mia , che iluminazione" )