#Header1 { display:none; } #header-wrapper { display:none; }

27.5.07

Feliz Ano Novo

Enfim começa hoje o nosso Ano Novo. Cento e quarenta e seis dias depois de 1° de janeiro. Segundo cálculos dos entendidos no assunto, até sábado nós trabalhamos para o governo. Isto é, o que ganhamos até agora foi para pagar os impostos do ano. Diretos, indiretos, duplicados, em cascata, em riacho, na fonte, fora da fonte, sem fonte, subentendidos, elípticos, mesóclisos, compulsórios, etc, etc, etc. A partir de segunda, você está teoricamente livre para começar a por a mão no seu rico ( rico ? ) dinheirinho . Teoricamente, porque a maior preocupação dos governos hoje é de onde podem sugar mais algum de nossos bolsos, sempre podem vir novidades.

Hoje, às 7:47 da matina, o impostômetro da foto acusava este valor aí de cima, que corresponde, fora multas, juros e correções, ao que já foi arrecadado no ano até aquela hora e minutos. Estes bilhões de reais são os que pagam os excelentes serviços públicos que temos à nossa disposição.

Atualização : de ontem até agora, 2ª feira 12:30, subiu quase 3 Bilhões ...
Existe um livro do Carl Sagan, o astrônomo americano, intitulado " Bilhões e bilhões". O ensaio-título é exatamente sua explicação para a incapacidade da mente humana imaginar o que é 1 bilhão. Quanto mais muitos bilhões.

8 comentários:

Eduardo P.L. disse...

Peri, aplausos, mais aplausos para sua postagem. É uma vergonha o que se paga, e vergonha maior o que se tem de volta! Só um povo dócil como o nosso, engole, calmamente, tanto desatino e desaforo.

Fernando disse...

Oi, Peri,
esse descalabro, essa sacanagem, justifica plenamente a vontade que muits sentem, e mandam ver, de ficar na vagabundagem. Ou, o que é altamente recomendável, burla o fisco, deixar de pagar os impostos.
Uma vergonha!
abração
fernando cals

peri s.c. disse...

Eduardo
Ou nosso intrépido povo brasileiro, é, usando uma expressão lá do Mato Grosso do Sul, " manso de coçar", ou fica quieto porque no fundo o que deseja é arrumar uma "boquinha" no seviço público e suas benesses. Aposto nas duas.

Fernando
Sempre considerei a alternativa da desobediência civil uma excelente opção para sacudir nossos líderes. Hoje ainda mais, quando se vê o verdadeiro rio de dinheiro que os governos estão arrecadando e que acabam sumindo, governo após governo, pelo ralo da incompetente gestão, da burocracia monstruosa e do sustento da caixa preta que são as máquinas funcionais públicas.

abr.

valter ferraz disse...

Peri, a destacar o uso nos telejornais da cifra enigmática: bilhões! A expressão bilhões soa quase como uma entidade na boca dos apresentadores, repórteres,etc. Bilhão, prá cá, bilhões para lá. No meio o povão abestado correndo para pagar os impostos em dia, multas no lombo para os renitentes.
Boa idéia essa do impostômetro. Não resolve, mas mostra o absurdo. De minha parte não me avexo: sonego, não declaro, me isento e deixo o pau comer. Nas minhas contas o governo(?) me deve mais que eu a ele.
Abraço

peri s.c. disse...

Valter, você é um desobediente civil.
Os governos nos devem muito.
Prá começar, bons exemplos.

anamoraes disse...

puxa, por isso que só agora o meu ano começa a ficar bom de din din?
Tá aí, descoberta a América! Valeu, Peri! Agora tô rica, ha ha ha ha ha!!bjs

Lord Broken Pottery disse...

Peri,
Penso demais nisso. Tanto tempo trabalhando pro governo, pra nada, por nada em troca. Será que veremos o fim disso um dia?
Abraço

peri s.c. disse...

Ana, mas fique alerta, eles são ardilosos ...

Lord, não creio.