#Header1 { display:none; } #header-wrapper { display:none; }

17.2.10

Vai ou não vai ?

Feliz Ano Novo !



Dia 21 de Dezembro tudo parou¹.
Começavam as festas de fim-de-ano, férias coletivas.
Janeiro, férias particulares gerais, que ninguém é de ferro.
Fevereiro, dedicado à recuperação física-psicológica das férias, tudo devagar-quase-parando, aguardando o Carnaval.
Hoje, a religiosa contrição da Quarta-feira de Cinzas. Exceto em Salvador, Recife e Olinda, onde a esbórnia continua.
Amanhã e sexta, dias mais bestas, bem .... emendamos.
Sexta e sábado, os desfiles das campeãs de SP e Rio .

Enfim, o resto do ano deve começar segunda-feira que vem.

Ou não ,
no horizonte sempre há o risco da Semana Santa e da Copa do Mundo.

Afeeeeeê .

Nota ¹ Parou², em termos . As dívidas, prestações, impostos, o olhar interrogativo do gerente do banco, continuaram a agir³.
Nota ² Até algumas indústrias pararam, três grandes farmácias informaram à nossa reportagem que não recebem Cerumin desde Dezembro e estão com estoques esgotados. Por um lado, perigosa situação : políticos poderão ficar surdos, portanto mais insensíveis, ante o clamor público. Por outro lado, uma vantagem, podemos deixar de ouvir tanta merda.
Nota ³ As chuvas também agiram virilmente . Agora mostra a cara ( e principalmente o suvaco) o calor senegalesco .Afinal, faz tanto calor assim no Senegal ? .

14 comentários:

Selena Sartorelo disse...

Olá Peri,

Bora lá que o ano vai começar.
Desculpas para não pensar.
Tempo para descansar de tanto nada que fez, afinal é carnaval e isso é Brasil. Falhamos nos compromissos e falham conosco...mas prá que se preocupar se prá tudo tem solução e o carnaval não pode esperar. Tá!!!

beijos,

Silvares disse...

Deste lado do Atlântico faz um frio de rachar. No entanto, o bom portuguezinho, por ignorância ou simples deslumbramento resolve copiar à sua escala mesquinha o carnaval brasileiro. Chega a dar dó ver "escolas de samba" desfilando com temperaturas por volta dos 0º. Um primor! Ah, aqui pára mesmo só dois ou três dias.

Marcio Gaspar disse...

do carnaval, nada vi, nada sei. do calor senegalesco ou manauara, sofri muitissimo. sobre os politicos, me saltou aos olhos o questionamento de editorial da folha de ontem, a respeito dos advogados do arruda, poderosos e famosos. cadê a etica desses caras? dá pra fingir que a fortuna que recebem não é, também, dinheiro sujo?

peri s.c. disse...

Selena
Bora lá que tô com pressa !
Chega de marasmo .
E, humm, humm, nem tudo tem solução.

bjs

peri s.c. disse...

Silvares

Graças ao calor aqui dos trópicos, o que nos enche os olhos não é necessariamente o samba, mas as esculturais mulatas sambando.
Mesmo que no resto do ano ninguém as veja. Onde será que se escondem ?
Quem as esconde ?

peri s.c. disse...

Marcio

1. Carnaval : como sempre, uma pífia cobertura de nossa imprensa golpista.
Fique de olho no processo de ressurgimento dos blocos de rua, no Rio e em SP.

2. Calor senegalesco , e saárico. Se manauara, seria úmido em escala industrial.

3. Dinheiro : lavou, tá limpo.
Ética advocatícia ? Na Piauí, acho que Dezembro, na excelente matéria sobre M. Thomaz Bastos, ele esclarece ( cito de memória ) : o julgamento ético quem deve fazer é Deus. Simples assim.

claudio boczon disse...

pra mim que o ano só vai começar despois do natal...

peri s.c. disse...

Boczon

Viva então 2011.

valter ferraz disse...

Peri,
sempre tive uma dúvida: por quê quando se referem ao calor infernal dizem-no senegalês? Pensei que o inferno fosse o Haiti ou mesmo aqui como alguns apregoam.
Bom, xá prá lá e vamu que vamu.
Abração

peri s.c. disse...

Valter

Também tenho essa dúvida, vide a última frase da Nota 3.
Dizem que calor mesmo faz lá em Corumbá, onde as crianças divertem-se fritando ovo no asfalto.

abraços senegalenses

Lina Faria disse...

Corumbá, Terezina, Cuiabá...
Cidades com a altitude do mar, sem mar...oh yes, nós temos infernos.

Quanto a mim, tenho ainda que enfrentar as águas de março antes de recomeças.
Acho que fotógrafos têm que ter bolsa chuva, como os pescadores na piracema.
Somos, alguns dependente do sol!

peri s.c. disse...

Lina

Menos pior :infernos regados à cervejas bem geladinhas. E com ar condicionado.

Fotógrafos sonham com luzes outonais/invernais . E da manhâzinha e do fim de tarde.

Lina Faria disse...

E o cliente arquiteto quer ver a luz que observou e pensou durante madrugadas, expostas na hora que imaginou. Mas não conta prá São Pedro. Dureza, viu?
no bolso, no bolso...

peri s.c. disse...

Lina

A luz ! Desenhando as paisagens, os edifícios, os ambientes, os rostos e suas expressões.

Como disse o Millor ( sempre ele ) " o dinheiro não é tudo, tudo é a falta de dinheiro ". Dureza.