#Header1 { display:none; } #header-wrapper { display:none; }

31.1.09

Coreto cinematográfico





14 comentários:

Anônimo disse...

Peri,

que coisa impressionante! Como eles/nós eram/éramos jovens, como o Fellini era/é genial, como essa cena barulhenta/silenciosa era/é inesquecível...
Revi esse filme há pouco tempo, no vídeo. Apesar das limitações inerentes à parafernália moderna, lá estava a história de novo, afirmando, cena a cena, que obras de arte costumam ser surpreendentemente duradouras.
Quando vejo coisas assim, me sinto particularmente privilegiada.

Obrigada pelo momento de enlevo. Valeu.

Beijo

Vivina.

peri s.c. disse...

Vivina
O tempo passa e os "capolavori" ( Fellini merece a palavra em italiano ) artísticos permanecem.
O cinema é o que nos provoca mais fortemente essa sensação passagem do tempo.
Valeu.
beijo

expressodalinha disse...

Vi (revi) este filme há pouco tempo. Contunua a ser um marco impressionante. Claro que a passagem do tempo se nota, mas a genialidade está toda lá. E o que impressiona é isso. A falta de grandes meios tecnológicos usados e abusados hoje em dia, faz-me lembrar aqueles tipos que dizem gostar muito de música, mas na verdade gostam é de aparelhagem sonora!

roserouge disse...

Grande filme, grande Felinni!

peri s.c. disse...

Jorge
"à falta de grandes meios tecnológicos usados e abusados hoje em dia " isto é o que torna esses filmes mais encantadores, com mais substância, de realizadores e atores.

peri s.c. disse...

RR
grande filme, enorme Fellini.

Silvares disse...

Uma sequência narrativa de grande pureza. Uma descrição tão eficaz e tão bela dispensa artefactos desnecessários. A ausência de "pirotecnia" tecnológica permite aquela extraordinária clareza formal... já nem sei o que estou para aqui a escrever. A Anita Eckberg deixa-me com o coração ao pé da boca!

peri s.c. disse...

Silvares,
Hoje a pirotecnia está à serviço da pirotecnia.
Um ótimo filme , sem " efeitos ( e defeitos ) especiais" . Só o trabalho ( artesanal? ) principalmente de diretor, atores, fotógrafo, iluminador. Uma beleza.

Marcio Gaspar disse...

ao contrário do que supõe nossa vã ignorância o tempo NÃO passou. quando a fonte para de verter água, o tempo está congelado naquela cena. federico, marcello e sylvia vivem para sempre; nós é que não percebemos.

peri s.c. disse...

Marcio
Belo comentário.

A fonte parando de verter água é o toque de gênio do mestre .
Sublime.

Anônimo disse...

Perillini:
A fonte é deligada após a meia-noite e religada ao amanhecer.Perdi meio dia turistico por estar na cama quando ligaram a fonte.Achei que estava chovendo forte,pois estava hospedado no Hotel Fontana em frente à fonte.Mas o engraçado é que na véspera ,quando cheguei,fiz um strike de japonêses com câmeras voando prá todo lado,com um Fiat Panda da Avis.É pribido para automóveis.Tomei uma puta multa em Liras.
Mas cheguei integrando-me ao espírito italiano!

Abraços
Güntherino.

Obs:Anita Eckberg trabalhava,nos anos 80,como faxineira num edifício em Roma.

perillini s.c. disse...

Güntherino
Fellini adoraria filmar seu strike, em plena Fontana.
Você no exercício de toda sua italianidad.
Não sei se você foi comprar um boné na loja da esquina da rua à esquerda da Fontana, bom papo, um italiano que morou em SP e teve uma loja no Arouche.
histórico seu depoimento da fonte seca da mezzanote o'clock ás seis da matina, nunca imaginei isso.

abraço

PS : povera Anita, ma è vero ? Existe um filme, "Entrevista com Fellini" em que ele e o Marcello Mastroiani ( vestido de Mandrake ) vão visitá-la numa villa qualquer. Ela bem gordutcha.

disse...

Anita e
Marcello no auge da beleza e mocidade e Fellini com sua genialidade eterna...são para sempre...Mas o filme que me impressionou tanto e que revi há pouco me pareceu lento e quase "noioso" ...muito difícil resistir totalmente ao tempo.

peri s.c. disse...

Vi
Hoje tudo está mais rápido, eudo se acelerou, até nossas nossas expectativas.