#Header1 { display:none; } #header-wrapper { display:none; }

17.10.08

Seresta moderna




Nossas meias comuns dependuradas,
no guarda-corpo, qual bandeiras agitadas,
pareciam um estranho festival

( sívio caldas/ orestes barbosa / peri s.c. )


photo by P.S.C. Laundry Views

53 comentários:

Eduardo P L disse...

FORTE CONCORRENTE À MELHORES DE OUTUBRO! A ver!!!!

peri s.c. disse...

Eduardo
Obrigado, mas a concorrência anda feroz, lá no seu Varal de Idéias, o nível melhorou muito.
abraço

claudio boczon disse...

par seria?

Ery Roberto Corrêa disse...

Peri, que trinca fabulosa de compositores!! Só poderia sair coisa boa.

peri s.c. disse...

Boczon
Ecto plasmática !

peri s.c. disse...

Ery
A volta da seresta.

josé louro disse...

Obrigado caro peri. Desenhar automóveis é realmente um prazer para mim. Diga aos seus "sobrinhos" para espreitarem o meu trabalho. Já é favor suficiente. Sem qualquer compromisso, claro.
Abraço.

Silvares disse...

Esse festival tem tudo para não cheirar mal.
(versejei!!!)

peri s.c. disse...

Silvares
bela versejada.
Esse aí é um festival perfumadinho. E maciozinho.


( os versos musicais adaptados são de um clássico aqui da terra, Chão de Estrelas )

peri s.c. disse...

José
Muito diferente quando o prazer vira obrigação. Não sei se você apreciaria trabalhar doze horas por dia, sempre fazendo o mesmo tipo de desenhos.Vou passar seu link para eles, vão gostar.
abraço

roserouge disse...

Se puseres uma mola (pregador) mesmo na boca da peúga (meia) ela seca mais depressa. Mas a foto tá bonitim...

peri s.c. disse...

Roserouge,
obrigado pela tradução simultânea. Peúga é uma maravilha de palavra...
" nossas peúgas comuns dependuradas" ..
Por que com a "mola' seca mais rápido ? A física quântica explica ?

Adelino disse...

Peri, não sei se é sua praia, mas tomei a liberdade de relacioná-lo num chamado "meme" que a Eugenia Franco me passou. É uma tema tranquilo, não se preocupe. Dê uma olhadinha no Nostalgia de hoje, domingo, se puder. Se for indicado por outra pessoa, dispense a minha "nomeação".
Abraços

peri s.c. disse...

Ok, Adelino, obrigado vou lá dar uma olhada.

roserouge disse...

O que eu quero dizer é que se pendurares a peúga com uma mola mesmo no sítio por onde enfias o pé, ela seca mais depressa porque está esticada e...olha, deixa pra lá, seca lá as peúgas como te apetecer, eheheh...

E por causa da tradução simultânea lembrei-me agora que tive uma professora de alemão (que era alemã) que gostava muito da palavra "alguidar" e dizia que se um dia tivesse uma filha lhe haveria de pôr este nome. Dá para acreditar numa coisa destas? Ó Alguidar traz cá à mãe o alguidar das peúgas!!!! Pelo amor da santa!

peri s.c. disse...

Roserouge
Teria que ser uma mola muito especial, o "fio" desse "varal" aí da foto tem mais de 5cm de diâmetro.


Aqui, alguidares hoje são vistos apenas nas encruzilhadas, em "trabalhos" de umbanda . ( Sempre que passar perto de um, por via das dúvidas, peça "licença" aos orixás )

jayme disse...

Peri, que bela foto! Que lugar é esse?

peri s.c. disse...

Jayme
o hall/escada de minha casa ...
sacumequié, choveu uma semana, não há varanda que aguente tanta roupa para secar, elas acabam se espalhando por onde for possível.

anna disse...

se bate um vento...

peri s.c. disse...

Anna
vento não é nada, pior se Mme S.C. chegar antes da hora e der de cara com isso, barraco á vista.

googala disse...

saudades do Jânio...
ele não permitiria isso de forma alguma, nem na ZN.
ahaha
abç

peri s.c. disse...

Guga
O Janio não tinha nada contra meias, mesmo que com chulé.
Ele proibiu apenas os biquinis nas praias ( na piscina podia ? ) briga de galo, concurso de miss e corrida de cavalos. A cachaça, não. ( será que tomaria umas com nosso atual Sr. Presidente ? ).
Lembra quando era Prefeito e saia multando tudo o que via quando circulava pela cidade?

Ah, ah, se estivesse vivo e ativo, daria umas belas vassouradas em Mme Favre e Kassab. Eu pagaria para ver um debate dos três.

roserouge disse...

Esse Jânio era o Quadros? Aquele que dizia "fi-lo porque qui-lo?"

peri s.c. disse...

Roserouge
Sim, o próprio.
Inesquecível figura.
E além dessa, uma outra frase tão boa quanto. Quando perguntado por que bebia : " - Bebo porque é líquido, se fosse sólido, come-lo-ia"
Muito melhor se ouvido em sua esquisita maneira de falar. Detalhe, era professor de português.

roserouge disse...

Um dia, ao ler uma daquelas revistinhas das Selecções do Reader's Digest, apanhei um artigo sobre ele e onde se descreviam as suas frases célebres e desta nunca me esqueci... ehehehehe...que figurão!

peri s.c. disse...

Roserouge
Seu logotipo era uma vassoura, usada em todas campanhas, ia "varrer a sujeira que cobria o país" (ou o estado ou o município, conforme a eleição).
Sua inacreditável renúncia à presidência, foi o começo do processo que acabou nos levando à ditadura militar.

claudio boczon disse...

isto sem falar naquela recepção no Itamaraty, em que um garçom perguntou o que gostaria de beber e ele pediu uma cachaça; daí um pinguim do cerimonial disse a ele:

"presidente, pega mal tomar aguardente entre o corpo diplomático, não seria melhor uma caipirinha, aperitivo que tão bem representa nosso país lá fora?"

"está certo!" disse ele.

e o garçom: "como o senhor vai querer?"

- "sem limão, sem açúcar e sem gelo!"

roserouge disse...

Eu votaria nele. Uma figura destas não deve ser desonesta...

peri s.c. disse...

Boczon
ótima

roserouge disse...

Essa é brilhante, Claudio!

Adelino disse...

Peri, quem diria: sílvio caldas / orestes barbosa / peri s.c. (não necessariamente nesta ordem). E deu no que deu. Um belo poema.
Um grande abraço.

peri s.c. disse...

Roserouge
Desonesto acho que não era.
Ele era teatral.
Dizem que esta outra história foi verídica:
estava num jantar, quando era prefeito de SP, em 1953/54.
Vieram avisar que acontecia um incêndio num prédio do centro da cidade. Na época isso era um grande acontecimento. Ele calmamente, virou para o vice-prefeito e mandou que fosse verificar o assunto, já que estava cansado e ia dormir.
Uma hora depois, aparece no local do incêndo, saindo do carro de pijamas e declarando à imprensa : " Estava dormindo quando recebi a notícia,nem tive tempo de me trocar para vir atender este infausto acontecimento" ah, ah

peri s.c. disse...

Adelino
Espero que eles não venham me assombrar durante à noite , depois dessa.

Chão de Estrelas, tem aqueles versos considerados dos mais lindos de nossa música :
" ... Mas a lua furando nosso zinco
Salpicava de estrelas nosso chão
Tu pisavas nos astros distraída
Sem saber que a ventura desta vida ..."
Do seu tempo, não ? Gravação do Nelson Gonçalves, a sua preferida ?

Patty Diphusa disse...

Ótima imagem e poesia. Até o Jânio desenterrado ficou bom aqui, pque estamos longe, claro...

bjs

Anônimo disse...

Peri,

muito bom ler tudo o que foi dito aqui. E que "esse país" já foi melhor, não resta a menor dúvida.

Beijo

Vivina.

Marcio Gaspar disse...

chão de estrelas é daquela época em que se glamurizava a vida na favela. aliás, daquela época onde ainda era possível se glamurizar a vida na favela.

peri s.c. disse...

Patty
Imagens e poesias sempre um trunfo.
Jânio existiu, impossível negar. Melhor curtir.
bjs

peri s.c. disse...

Vivina
Ô se foi melhor ! Até suas esquisitices eram melhores, vide Jânio.
beijo

peri s.c. disse...

Marcio
Tempos de uma sociedade menos dividida pela grana e pela violência. O povo era explorado com alguma afetividade.

As escolas de samba ainda não haviam sido invadidas por turistas, "artistas" da Globo e peladonas siliconadas. E, ah, ah, não existiam rainhas de bateria ( Preta Gil à frente dos ritmistas quase acaba com minha fé carnavalesca ) . E não usavam a palavra "comunidade", êta.

googala disse...

Do tempo onde se glamurizava a VIDA, marcio.

Peri, e sobre Jânio e o 'varal' é que lembrei quando ele parava a comitiva municipal para lavrar multas àqueles treme-tremes do centro por pendurarem varais nas janelas.
Peça rara.
RIP, RIP, Urra. ahaha

peri s.c. disse...

Goooooogala
Fina observação.

ah, ah, bem lembrada essa do varal

Eduardo P L disse...

Vejo que um Varal de meias deu pano para a manga! Até o Janio foi lembrado! Ainda bem, pois o Amador Aguiar, fundador do maior banco privado brasileiro ( escrevo para os Portugueses entenderem) nunca usou meia. Almocei na Cidade de Deus sede do Banco, e ele no centro da mesa, ao lado do Governador de São Paulo, Laudo Natel seu funcionário no Banco, de terno, gravata e sapato sem meias!!!! Eu vi, ninguém me contou!

Abçs e parabéns pelo sucesso da postagem, que teve aqui MUITOS PONTOS HÁ MAIS, do que no VARAL...

Marcio Gaspar disse...

amador aguiar, rei do chulé!

googala disse...

Rei do chulé alheio, isto sim. De amador só o nome.

peri s.c. disse...

Será que ele usava cuecas ?

peri s.c. disse...

Pois é Googa, com amadores desse naipe, que os deuses nos livrem dos profissionais.

peri s.c. disse...

Eduardo
a moçada aqui adora uma conversinha, a foto é só desculpa.

roserouge disse...

Como dizemos por cá: o que interessa é estarmos juntos, o jantar é só um pretexto. Mas como somos tugas, o ca gente gosta mesmo é de prato cheio e tintol a empurrar tudo lá pra baixo! Hip!

claudio boczon disse...

e era um cara sem meias-palavras, Eduardo?

jayme disse...

Roserouge, tintol sempre!

peri s.c. disse...

Roserouge
Aqui pelas heranças tugas-italianas também gostamos disso, mas também com umas caipirinhas e umas cervejinhas.

peri s.c. disse...

Boczon
Sem meias-palavras mas com juros dobrados.

Eduardo P L disse...

Claudio,

era de falar pouco mesmo. AGIA!Dizem que AGIOTA, vem daí! Agir sobre o idiota!