#Header1 { display:none; } #header-wrapper { display:none; }

25.9.08

Já que ele pensa, escreve e desenha um pouco melhor do que nós, mais de Millor



Il Pagliacci






De " A Bíblia do Caos "

O homem é um ser admirável, criado pelo sopro de forças metafísicas extraordinárias, usualmente conhecidas pelo codinome Deus. De esforço em esforço conseguiu sair da escala puramente animal, galgando os galhos da árvore da ciência, do tacape à baioneta, da arma de fogo rudimentar ao canhão, do canhão à bomba de hidrogênio, dos mísseis intercontinentais à guerra nas estrelas. Para sua felicidade permanente só resta ao homem passar da ciência à consciência, e evitar a volta ao tacape.

Aprenda de uma vez: Se você acordou de manhã é evidente que não morreu durante a noite. A felicidade começa com a constatação do óbvio.

O jornalista deve ser cético pra que o leitor não se torne cético com relação ao jornalista.

Estatística mostra que este ano, com a recessão, aumentou em 60% o roubo nos bancos brasileiros. Não diz de que lado.

Verifiquem se não é: ninguém fala mais entusiasticamente de livre-empresa e competição, de leis-de-mercado e "que vença o melhor" do que a pessoa que herdou tudo do pai.

Devemos ser gratos aos portugueses. Se não fossem eles estaríamos até hoje falando tupi-guarani, uma língua que não entendemos.

É impossível explicar as preferências humanas. Embora confeccionados com materiais absolutamente idênticos,e ambos lindíssimos (ninguém é capaz de dizer qual dos dois é mais belo), o pôr-do-sol sempre teve, e tem, muito mais público do que o nascer-do-sol.

Não adianta, sempre resta uma hierarquia e uma divisão de classes, mesmo entre os que levam uma vida de cachorro.

Todos sabem - os poucos que sabem - que sou grande admirador da tecnologia. Mas o progresso é sempre melhor? Sempre? Todo dia a gente vê desastres. Terríveis acidentes aéreos, engavetamento de trens, batida coletiva de automóveis. Você alguma vez ouviu falar de algum acidente com os maravilhosos meios de transporte do passado - soube da queda de algum tapete voador, de alguma batida de vassouras de bruxas, de algum enguiço de botas de sete léguas?

Fiquem tranqüilas as autoridades. No Brasil jamais vai haverá epidemia de cólera. Nosso povo morre é de passividade.




As Vozes Inaudíveis do Universo


17 comentários:

valter ferraz disse...

Peri,
grande Millor. Cada vez mais atual, embora possa usar os escritos e os desenhos de três décadas passadas.
Bom final de semana (com chuva, né?)
Abraço forte

peri s.c. disse...

Valter
como a realidade pouco muda, os desenhos e textos dele ficam maio que atemporais.

Bom domingo, aqui só nublado
abraço

peri s.c. disse...

oops, corrigindo acima : " ...meio, que ..."

expressodalinha disse...

Só verdades!

roserouge disse...

Vai lá espreitar o Absolutely...

Silvares disse...

O problema é que a luta de classes é meio viciada. Porque as classes mais baixas aspiram a obter aquilo que as mais altas possuem. Quando alcançam os seus objectivos mudam de barricada e passam de explorados a exploradores. Será mesmo?

Adelino disse...

É óbvio que as lutas de classes sempre existirão. Quem alcança uma classe mais alta passa a lutar com menos alta. E assim vai. Conselheiro Acácio já ensinava.
Um grande abraço, Peri.
Feliz semana.

peri s.c. disse...

Jorge
Millor é o nosso mais humorístico-e- sério filósofo . Portanto, não erra.

peri s.c. disse...

Roserouge
já apreciado e comentado, amanhã, linkado.

peri s.c. disse...

Silvares e Adelino
Não sou o Millor, mas tenho minhas frases " Quer ver do que um pobre é capaz ? Dê muito dinheiro a ele ".
em síntese : passarão tranquilamente a praticar tudo aquilo do que reclamavam.

sonia a. mascaro disse...

Obrigada Peri, pela visita e parabéns pelo aniversário do Leaves of Grass! Fico contente que você tenha gostado da colagem. Tive muito prazer em fazê-la.
Um grande abraço.

peri s.c. disse...

Sonia
Belíssima colagem e 3 anos de blog merecem a comemoração e o sparabéns.
abç

Patty Diphusa disse...

Millor, o cara tem o emprego que eu pedi a Deus. Está certo que precisaria de um talento que não tenho, ele tem.

Peri, não sei se vou agradecer aos portugueses um dia. Acho que pagamos bem carinho para aprender português, não? Será que seria tão ruim falar tupi-guarani?

bjs

peri s.c. disse...

Patty
O trabalho que todos nós pedimos a Deus. E só ele tem aquele, o maior, talento.
Já fomos um dos quintais do mundo e pagamos incontáveis toneladas de ouro. E quase tivemos que aprender também francês e holandês. Por sorte escapamos dos espanhóis. Mas precisamos ficar atentos,tem muita gente de olho.
Não sei se estaríamos muito melhores falando tupi-guarani, festejando o Kuarup e tomando cauim, a humanidade caminha para ser uma só.
bjs

GUGA ALAYON disse...

Candidato a Pajé, Peri ou Candidato a Peri, Pajé?

ótimo poste
abçs

peri s.c. disse...

Guga
Vamos promover uma pajelança !

GUGA ALAYON disse...

Talvez uma peritúlia...