#Header1 { display:none; } #header-wrapper { display:none; }

14.5.08

Marina Silva perdeu a cabeça mas não o juízo

Republico um post de 31 de janeiro deste ano :

" É como se você tivesse uma coceira e achasse que é uma doença mais grave. "
Mais uma maravilhosa declaração do Exmo. Sr. Presidente da República, agora sobre as queimadas da Amazônia.
Com todo meu espírito artístico, adoro novas visões sobre velhos assuntos. A essência da arte são essas (re)leituras.
Embarcando então no visionário discurso presidencial, a P.S.C. New Visions, publica aquilo que poderia ser visto apenas como uma pequena brotoeja amazônica :

foto de Paulo Artaxo

E também a resposta que dei a um comentário da Anna, neste post :

" Já viajei muito à trabalho para aqueles lados. Uma vez, 3:00 da matina, estava em Porto Velho, na sala de embarque, esperando meu voo da madrugada para SP.
Notei uma mulher, esparramada numa poltrona, sòzinha, dormindo. Era a atual ministra. Pensei : " uma senadora da República aí largada, sem a empáfia do cargo, sem assessores por perto...esse país ainda tem jeito ... "
Estão fritando a Marina, ministra para consumo mercadológico do governo, quando interessa."

Na época fiz esse post não por ser mais um dos tradicionais devaneios metafóricos dos discursos presidenciais, mas porque senti ali um esquisito posicionamento, uma frágil tentativa de desviar a atenção de uma questão séria.
Pois é, completaram a fritura e Marina caiu. Ela incomodava demais aos agentes de não tão obscuros interesses que cercam a nebulosa Amazônia. Se deixarem, derrubarão e queimarão a floresta sem dó nem piedade.
O governo alega que ela sofreu desgaste com outros ministros porque atrapalhava o progresso, em sua gestão licenças ambientais demoravam muito para serem liberadas. Não posso evitar a lembrança do ditado : " Pimenta no cú dos outros é refresco ". Vá você mero cidadão, pedir uma licença a um órgão governamental, por ex. para reformar sua casinha e verá quanto tempo leva, se é que você vai consegui-la. Para nós que demore, são as "etapas burocráticas que devem ser cumpridas". Mas para eles ...
Parece que a bancada ruralista no Congresso comemorou sua saída, um péssimo sinal. Outros grupos mais discretos devem estar comemorando até agora e aquecendo seus tentáculos.
Ela volta ao Senado. Pelo menos devolve ao Acre seu suplente, mais um daqueles exóticos senadores sem nenhum voto.

14 comentários:

Marcio Gaspar disse...

acho também uma lástima a saída da marina. mas não posso deixar de notar que o estadão - e os outros 'jornalões' - que nos ultimos anos sempre publicaram com estardalhaço as noticias de desmatamento na amazônia, hoje traz a manchete 'Desmatamento caiu 60% em três anos'. Ué, mas não foi o próprio estadão - e os outros 'jornalões'... - que dizia que a coisa só piorava ultimamente? ou seja, agora que a marina saiu, ela era boa e o governo é uma merda? ah tá, entendi...

peri s.c. disse...

Marcio
Nossa grande, média, pequena e nano imprensa, dança conforme suas próprias músicas.
Não tem a nossa isenção na discussão das questões.

anna disse...

pena mesmo.

talvez não fosse a pessoa mais apropriada politicamente e tecnicamente prá levar esse ministério que tem o olhar do mundo sobre si.

mas ela sempre demonstrou ser do bem, honesta, coerente. por sua vida, sua infância, sabe bem o quanto o povo de lá precisa de progresso, mas não no custo da moeda do desmatamento, das grandes corporações, dos latifundiários.

espero tenha mudado algumas cabeças no ministério.

peri s.c. disse...

Anna
Ela tem lá seus problemas, mas uma de suas virtudes foi não ter ficado fazendo cena para o verdadeiro espetáculo que corre solto por trás das cortinas, o governo está de olho entre outras coisas nas doações para as próximas campanhas eleitorais.

jayme disse...

Marina Silva era um símbolo -- e, infelizmente, cada vez mais só isso. É curioso o mundo da política. A Folha reproduz, sem identificar o autor, a declaração de uma fonte petista graduada. Preocupado, o homem dizia que Sibá Machado era pau pra toda obra, já Marina se parecia mais com o perfil idéias-próprias, à maneira de Eduardo Suplicy. "Se ela não obedecia nem o Lula, como vai obedecer a Idely?", completava o anônimo.

peri s.c. disse...

Jayme
Também li algo parecido em algum outro local, parece que os "grandes" estrategistas governamentais esqueceram que quando ela saísse iria voltar ao Senado e mandar de volta prá casa esse tal de Sibá, pau mandado do grupo palaciano.
e quem também ganha poder é aquele esquisito sr. M. Unger, que ninguém sabe a que veio e porque está lá.

GUGA ALAYON disse...

ótima análise, peri!

peri s.c. disse...

guga
obrigado.
Você sabe como arquiteto o que é tentar aprovar um projetinho banal.
Mas numa licença ambiental o buraco é muito mais embaixo, não imagino como possa ser rápida, mesmo que diminuam os " entraves burocráticos ", que são aqueles 15 dias que um processo leva para ir de uma mesa para a mesa do lado na "repartição".

Eduardo P.L. disse...

Peri,

Direto de Casablanca, num teclado completamente DIFERENTE, aqui CATAR MILHO leva HORAS e vai tudo sem acentos e etc....

Nao vou entrar no merito da POSTAGEM , mas cumprimentos por te la feito.
Diga a Reni, que ate aqui TUDO OK.

C:=]

peri s.c. disse...

Eduardo

Parabéns pelo desempenho no estranho teclado.

Tome um drink por nós no Rick's Bar e peça para o neto do Sam tocar aquela música.

A postagem tam vários méritos a serem discutidos, mas eu, no Marrocos não me preocuparia com isso.

Reni comunicada, está de molho na cama com o pé engessado.

Eduardo P.L. disse...

Sem entrar em detalhes, pois aqui não é o lugar adequado, esperando não tenha sido nada grave, nossos cumprimentos e breve restabelecimento a Madame Peri.

Forte abraco, e tomaremos TODOS os Drink s possiveis..............

peri s.c. disse...

Eduardo
Obrigado.

Cuidado com essas incursões ao computador, a Paulinha me disse que ia ficar de olho.
Abraços

Adelino disse...

Peri, talvez voc� tenha lido o que publica hoje o GLOBO num cantinho de p�gina. Se n�o, vamos l�:
----------
�DE QUEM � A AMAZ�NIA�, PERGUNTA O NYT
Reportagem publicada ontem no "The New York Times" relata que a preserva�o da Amaz�nia envolve uma disputa internacional. "De quem � esta Floresta Amaz�nica, afinal?", pergunta a reportagem do correspondente do jornal no Rio, Alexei Barrionuevo. O "NYT" afirma que "um coro de l�deres internacionais declara mais abertamente a Amaz�nia como parte de um patrim�nio maior do que apenas das na�es que ddividem seu territ�rio". O jornal lembra que o ex-vice-presidente americano Al Gore, em 1989, disse que "ao contr�rio do que os brasileiros acreditam, a Amaz�nia n�o � propriedade deles, pertence a todos n�s". "Esses coment�rios n�o s�o bem aceitos no Brasil e reacenderam velhas atitudes de protecionismo territorial e observa�o de invasores estrangeiros escondidos", diz o jornal. O NYT afirma que o governo Lula tenta aprovar lei para restringir o acesso � floresta, exigindo licen�as para estrangeiros e brasileiros.
-------------
Quanto a Marina Silva, sempre a admirei quando no Senado, aquela figurinha fr�gil, inteligente, batalhando pelas causas de sua regi�o, dos seringueiros, da Amaz�nia. Quando aceitou ser Ministra, eu n�o esperava que ela fosse aguentar isso por tanto tempo, sinceramente. E n�o se iluda. Carlos Minc n�o fica l� por mais de cinco meses. Me cobre depois.
Grande abra�o

peri s.c. disse...

Adelino
Os países desenvolvidos destruíram as próprias florestas, e agora vem esticando o olho para a nossa. Será essas ONGs que deitam e rolam e por aqui, atuam nos States e na Europa em relação à monstruosa emissão de gás carbônico resultante da assombrosa queima de petróleo que eles promovem ? Ou só estão preocupadas com nossa flora e fauna ?