#Header1 { display:none; } #header-wrapper { display:none; }

7.3.12

Charme

.




apagar-me

diluir-me
desmanchar-me
até que depois
de mim
de nós
de tudo
não reste mais
que o charme

Paulo Leminski

.

4 comentários:

Silvares disse...

O poema é bonito mas a imagem vai noutro sentido. O rapaz está se inventando!

peri s.c. disse...

Silvares : desinventando !

expressodalinha disse...

Erase!

peri s.c disse...

Drawing